Acessos: 750 750

SVD EM MOVIMENTO

Nosso confrade Geverson Marcelo SVD, que se encontra no Quênia fazendo sua experiência de PFT, envia uma carta, onde relata sua experiência missionária. Vamos acompanhar e rezar para que Deus Uno e Trino inspire mais jovens para a vida religiosa missionária.
Pe. Joãozinho SVD

EXPERIÊNCIA MISSIONÁRIA DE PFT NA PROVÍNCIA SVD, QUÊNIA-TÂNZANIA
O programa de formação missionária da Congregação do Verbo Divino propõe que após o segundo ano de juniorato seja feita uma experiência missionária durante dois ou três anos a qual chamamos de PFT Período de Formação Transcultural, sendo assim em fevereiro de 2015 fui enviado ao Quênia para este estágio missionário. O fato de sairmos de nosso país deixar nossa cultura e nossos costumes nos impõe diversos desafios eu estava ciente que encontraria algumas dificuldades de adaptação durante este período a língua, a comida, a realidade social, o cotidiano do povo bem como a vivência em geral no Quênia

acredito que foram as maiores dificuldades para me estabelecer e me encontrar no primeiro ano da experiência; com certeza a língua foi a maior delas. Em geral os aprendizados foram muitos, que me fizeram crescer como pessoa, como religioso e como missionário. Para viver fora de nosso país de origem precisamos necessariamente fazer como nos ensina o apóstolo Paulo “esvaziar-nos de nós mesmos” para que sejamos preenchidos daquilo que iremos receber à vida missionária nos obriga tal prática, caso contrário ela não conseguirá sustento. O continente africano como todos sabem possui uma riqueza cultural extraordinária durante esse tempo pude conhecer Quênia, Tanzânia e Zâmbia bem como diversas tribos como os Massais, Kikuiu, Kamba, Luo, Luia, Calendis, Turkana. Durante o primeiro ano morei no Centro de Formação Comum (CFC) que é a casa de formação da Teologia para os estudos do inglês no segundo ano fui para uma paróquia em uma grande favela chamada Soweto onde passei os anos seguintes fazendo pastoral. Aprendi que independente de qualquer coisa a vida nos apresenta muitos obstáculos os quais precisam ser superados e muitas vezes não conseguimos superá-los porque em nosso interior temos a mania de interpretá-los de maneira muito maior do que eles realmente são.
Um enfrentamento direto de tudo aquilo que dificulta a busca de nossos sonhos e objetivos na certeza de que não estamos sozinhos e que há uma força divina que nos fortalece e que nos impulsiona a irmos sempre a frente em nossa caminhada nos dá o conforto e a tranquilidade necessária para seguirmos o fluxo da vida sempre com ânimo e sabendo que somos capazes de superação esse pensamento me encorajou e me animou nesse período. Penso que estar em experiência missionária surge em nós muitas questões que precisam ser respondidas como parte fundamental de nossa formação às buscas por responder ou clarificar minhas dúvidas sobre a vida missionária e buscar se estabelecer em um lugar longe dos meus costumes e da minha cultura foram minhas principais lutas. A partilha de vida com pessoas experientes e a troca de ideias com companheiros de caminhada me ajudou muito a exclarecer melhor as dimensões da vida religiosa missionária. Um aprofundamneto espiritual com base na realidade em que estou vivendo e com foco na doação a missão renovou meu entendimento sobre o ser religioso missionário no mundo atual, o que é estar em missão e como se sentir realizado se doando aos outros através da vida religiosa. Na vida partilha junto ao povo  passei a entender que a graça de Deus o amor do Pai e a comunhão do Espirito Santo não se faz presente somente em cada ser individual, mas também ou talvez principalmente na unidade de todas as pessoas que celebram a vida como dom de Deus e vivem como irmãos sustentados pela Trindade Santa no mistério da ressureição.
Geverson  Marcelo  de Oliveira, SVD.